terça-feira, 6 de outubro de 2015

Espanando a poeira



Muito mais de um ano se passou, muito trabalho, outros interesses, muita preguiça e muitos livros depois estou de volta!
Ontem me emocionei ao rever uma antiga página do blog postada no Facebook da Luciana, ela propunha um desafio aos amigos e a usou como exemplo, fiquei orgulhosa e morri de saudades. Com saudades e desafiada, voltei! Pelo menos nos próximos oito dias, cumprindo o desafio proposto.

O Poente é um abraço!

Contos do Poente, Luciana Nepomuceno e Rita Paschoalin


Atualmente se fala muito pouco de literatura nacional, as críticas literárias em jornais e revistas estão escassos quando não são meras cópias de releases preparado pelas editoras. A literatura brasileira atual existe, inunda o mercado de livros, mas é pouco divulgada e pouco conhecida. Contos do Poente é desses livros que é preciso ser lido e relido, bem escrito, bem ilustrado e cheio de ternura.
Contos do Poente contém 18 contos, alguns escrito pela Luciana Nepomuceno e outros tantos pela Rita Paschoalin.  Todos falam de mulheres, meninas, moças, velhas, bonitas, feias, loucas ou sãs, fala das angústias, devaneios e desejos delas, de um momento em suas vidas, de um tempo de suas vidas ou de toda suas vidas. Emociona sempre, tira lágrimas, tira pequenos sorrisos e nos leva para dentro de nós como deve ser um conto bem escrito.
Não há como dizer qual o melhor, pois a cada leitura há um sentido diferente das palavras escritas, peguei o livro a primeira vez em fevereiro de 2014, com direito a dedicatória das autoras, li em um só folego, gostei mais de uns que de outros. Reli alguns durante esse ano que passou e ontem reli todos novamente. Outro momento e outras experiências fez com que eu lesse outros contos.  Por ter sido tímida, quieta e adoentada na infância me identifico com a Aninha em A Festa, por amar livros amo a Bia em As asas de Bia, por ter já me sentido inadequada e gostar de sombra de árvores gosto da moça em O Casulo, por gostar de mistérios e crimes queria saber mais sobre a moça na cela em Água Quente, Sangue Frio. Gostaria de abraçar todas elas. Duvido que você não ache um conto para chamar de seu nesse livro!

“O amor e a arte não abraçam o que é belo, mas o que justamente com esse abraço se torna belo.” Karl Kraus


SOBRE AS AUTORAS

Luciana Nepomuceno – cearense e doutora, para saber mais basta visita-la em Borboleta nos Olhos
Rita Paschoalin – paraibana, morando em Florianópolis e andando sempre pela Estrada Anil, vai lá andar uns passos com ela.

O livro foi editado pela editora Sinergia em 2013 e pode ser adquirido com as autoras.

4 comentários:

Lúcia Soares disse...

Oi, Jussara. Acabei de vir do blog de outra amiga, cujo último post foi em dezembro do ano passado. Reencontros com amigas que desanimaram dos blogs. Eu demoro, mas devagar escrevo, nem que seja uma vez por mês.
Bom reler você e bom conhecer essas duas moças que me parecem boas escritoras, tendo o seu aval. Vou procurar pelo livro.
Bem-vinda, você faz falta.
Beijo.

Juliana disse...

Eeee e, quanta saudade!

E esse livro é mesmo um abraço.

Pandora disse...

Que saudades de sua escrita. É muito diferente ler suas resenhas Jussara, pois são experiencias de descoberta totalmente fora do lugar comum é muito difícil não colocar os livros sobre os quais você fala na lista de "quero, preciso, vou ler mais cedo ou mais tarde".

Rita disse...

Meu abraço pra você, aqui, de novo. :-)