sábado, 25 de janeiro de 2014

Um fantasma para amar



O Fantasma de Canterville, Oscar Wilde



O Fantasma de Canterville me lembra minha mãe, não que ela seja um fantasma, rs... Conheço essa história desde sempre, quando criança sem saber ler e como toda criança louca por histórias de dar medo, sempre queríamos que ela contasse alguma. Gente, sou do tempo que TV era raridade e conversa era o beabá em qualquer família. Então minha mãe contava a história de um fantasma desastrado e desmoralizado, morríamos de rir.  Lá pelos meus nove ou dez anos, minha mãe encontrou uma pequena edição do Fantasma de Canterville, maior sucesso. Foi tão bom ler uma história que eu conhecia tão bem, só faltava a “trilha sonora” da minha mãe, com corrente se arrastando e baldes de água desabando. Só anos depois descobri que o autor era Oscar Wilde!
O pequeno conto se trata do embate da racionalidade americana – já assolando o mundo – e as tradições históricas inglesas em plena era vitoriana. A família americana, os Otis, compra uma propriedade inglesa que todos dizem ser amaldiçoada e assombrada por um fantasma a mais de 300 anos. Os americanos gostam da casa e sequer levam em conta as advertências, creem que são meras superstições. Mas o fantasma existe!
Pobre Fantasma de Canterville, simplesmente ele não é levado a sério. Correntes arrastadas pelos corredores, para perturbar as pobres almas, pois sim... o Sr. Otis providência um excelente lubrificante e pede que o fantasma o use, para não perturbar o sono da família. Os gêmeos Otis resolvem então provocar o pobre coitado, providenciam um “fantasma” com lençóis e dão o maior susto no antigo Lorde de Canterville, que imagina que vai ter concorrência em sua própria casa! Tantas aprontam que o pobre fantasma acaba acamado depois de uns baldes de água na cabeça, quando tenta fazer as portas rangerem.
As performances do Fantasma de Canterville são maravilhosas e inventivas, eu até diria que Oscar Wilde foi o primeiro a descrever a enorme variedade de fantasmas ingleses! Todo o texto é eivado de ironias e não são poupados nem americanos nem ingleses, mas toda família tem uma alma boa e alma boa da família Otis chama-se Virginia. Virginia, então com 15 anos, se padece do pobre fantasma, guarda um pequeno segredo dele, para que ele não sofra maiores humilhações e o salva de sua longa provação. Como? Leia esse pequeno conto, não leva mais que uma hora e meia e as outras histórias são tão boas como essa, pois Oscar Wilde estava no auge de sua força criativa e comprovam que ele era um mestre na arte de contar uma boa história.
O Fantasma de Canterville já foi filmado algumas vezes e já foi um especial na TV brasileira, uma das vezes que passou assisti com minha filha, com então uns 6 anos, que acabou aos prantos, pois não gostou nadinha do fantasma ter ido embora. Esse é um Oscar Wilde para qualquer idade.

“Meu caro Lorde, eu levo a mobília e o Fantasma pelo preço combinado. Venho de um país moderno, onde o dinheiro compra tudo.” Sr. Otis

SOBRE O AUTOR

Oscar Wilde (1854 — 1900) - um escritor irlandês e se tornou um dos maiores escritores da língua inglesa. Depois de escrever de diferentes formas ao longo da década de 1880, ele se tornou um dos dramaturgos mais populares de Londres, em 1890. O Fantasma de Canterville e outras histórias foram escritos entre 1887 e 1891. No Brasil é editado pela L&PM Pocket.

20 comentários:

Pandora disse...

Ah que eu preciso desse reencontro com Oscar Wilde, adorei ele em "O retrato de Dorian Grey, ver ele em uma versão humorada não deve ser nada ruim.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Que beleza o reencontro, te tinha perdido...

Depois falamos
vou reler o livro

:))

Bia Jubiart disse...

Ju, li faz um tempão rs, muito bom! Vou procurar a versão infanto-juvenil para o Izaias, acho que ele vai gostar...
Tenha um excelente finzinho de domingo e uma semana luz!

Bjõesssss

Anônimo disse...

A filha em questão sou eu (Fernanda) e depois de adulta fui ler o livro e novamente chorei pois continuei achando triste ele ter ido embora. Vai entender...

Daniel Brazil disse...

Grande lembrança, Ju! deu vontade de reler. Beijo!

Christine disse...

AMEI... hahaha
E lembrei que minha avó também me contava histórias de fantasmas atrapalhados, mas não era ese...hehehe
De todo jeito, além de aguçar minha curiosidade, o post me fez relembrar momentos gostosos da infância... Delicia!!! =]
Beijo enorme

Regina Rozenbaum disse...

Você sempre nos relembrando de grandes obras. Até hoje, e creio que até mais que antigamente, as crianças adoram esse tipo de história, com suspense e seres do além rsrs
Beijuuss Ju e muito bom vê-la de volta!

Sheyla - DMulheres disse...

Oi, Jussara

o livro ainda não li, mas deve ser uma boa e interessante leitura.

Mil bjossssss e uma ótima semana.
Sheyla.

Luma Rosa disse...

Oi, Jussara!!
Não li o conto ainda, mas fiquei bastante curiosa e me perguntando por quê ainda não fizeram uma montagem teatral. Ou será que fizeram?
Beijus,

Lúcia Soares disse...

Jussara, uma boa indicação, mais uma vez. Qualquer dia vou falar sobre a lista enorme que tenho, de livros que vc e tantos outros me indicam e espero ler. Nunca tinha ouvido falar desse conto, só li do autor o famoso "O retrato de Dorian Grey".
Parece-me que vou gostar muito de ler.
Beijo.

Misturação - Ana Karla disse...

Ju,
eu como péssima leitora que sou, sei bem que suas indicações são preciosas, então esse sem dúvidas entrará na listinha, aliás listão de livros a ser lidos.
Xerosssssssss

Luciana Nepomuceno disse...

Vim só reclamar da saudade e lembrar do lançamento ;-)

Lis S. disse...

Na minha adolescência comecei a ler O retrato de Dorian Grey, mas não terminei...
Este conto parece muito divertido, enquanto lia seu texto pensei que daria um ótimo filme, e não é que já existe? Fiquei com vontade de conhecer a história.
Beijos!

Carlos Medeiros disse...

Li há bastante tempo, embora tenha me esquecido dos detalhes. Abraços.

Shairane Mello disse...

Olá,
tudo bem?
Vim conhecer teu cantinho e adorei, já estou seguindo!!
Passa lá no meu qndo quiser será muito bem vinda
Beijinhos
Estou Crescendo

Inaie disse...

E como é atual o Mr Otis - ainda hoje, aqui nesse país moderno, dinheiro compra tudo!

She disse...

Conheço essa história de ouvir falar, mas nunca li... vou providenciar! ;)
Beijo, beijo!
She

Fatima Siqueira disse...

Interessante, ontem mesmo assisti "Wilde", com Stephen Fry no papel de Oscar.Filme baseado na biografia escrita por Richard Ellmann. Não li o livro,mas o filme é sem dúvida extremamente sensível e mostra um Wilde preso por uma paixão que o leva a mais completa ruína. Há muito o que se pensar. A interpretação de Stephen Fry é sem dúvida merecedora de rever o filme.Abraços.

Deusa disse...

Oiiii amore....
Derrepente eu canso tanto que preciso parar um pouquinho,mas ja estava com muita saudade.
Sabe que hoje eu falava com marido o quanto as coisas mudaram,tenho recebido as amiguinhas de Maitê aqui em casa e para minha surpresa as crianças de hoje praticamente não lêem,não brincam de boneca ou coisas do tipo...
E um tal de computador e todos os tipos de books e games....
Fico com uma pena,incentivo muito minha filha a ler e na escolinha temos um programa chamado de PROGRAMA DE LEITURA,mas pra que Maitê goste tenho que tirar o computador e todos as coisas do tipo,já ando ao invéz de tarefas pela manhã,fazendo com que ela escolha um livro e leia...
Este que você indicou parece ótimo,vou ver se acho na Livraria Leitura conhece?
Bjussssssssssssss
Deusa
Vasinhos Coloridos

Deusa disse...

Eu que o diga...Filho quando sofre,mata a mãe do coração....
Antes era só pegar no colo e colocar a chupeta,agora fico parecendo um daqueles bichinhos dos desenhos que primeiro fica sem saber pra que lado corre,só depois consigo pensar...rs.
Sabe que sou muito medrosa....Certa vez minha mãe me contou um livro que ela leu,até hoje uns 20 anos depois eu tento esquecer...kkkkk...
Bjus
Deusa
Vasinhos Coloridos