quarta-feira, 12 de junho de 2013

Tem como não amar?

Romeu e Julieta, William Shakespeare

Nem vou perder o meu tempo e o de vocês falando da trágica história que sofreu as famílias Capuleto e Montecchio, até por que todo mundo já leu ou viu uma das milhares versões existentes. Vou falar como descobri Shakespeare e me apaixonei!
Tinha por volta de 15 anos e acabava de chegar aos cinemas a versão filmada de Romeu e Julieta do diretor italiano Franco Zeffirelli. Uma versão filmada com o texto integral da peça. Sai chapada e em estado de êxtase, chorei tanto que quase inundei o cinema, queria um amor igual e igualmente trágico. Devo ter assistido o filme umas dez vezes, todas no cinema. Sou do tempo que filme era no cinema, nada de DVD, fitas ou reprise na TV. E chorei em todas elas! Passei a colecionar tudo que se referia ao filme, tinha uma parede de meu quarto coberta de fotos retiradas de revistas e confesso, apesar de ter visto outras  versões mais modernas, nenhum Romeu é tão belo quanto o do filme de Zeffirelli, os atores tinham a idade real dos personagens da peça, ele 17 e ela de 14 para 15. Como praticamente decorei o filme, quis saber quem o tinha escrito! Comprei no jornaleiro um livrinho despretensioso que achei muito ruim, não era aquilo que eu ouvia no cinema, era uma versão reduzida e facilitada para mocinhas sonhadoras. Acabei numa livraria e pela primeira vez na vida li uma peça! Fiquei tão apaixonada que fui atrás de saber mais sobre o autor e ler mais coisas dele. Li muitas peças e alguns poemas. De algumas das peças não gostei, outras são tão clássicas e com diálogos repetidos a toda hora que deixam uma sensação de déjà vu. Continuo gostando e sempre releio As alegres comadres de Windsor e O mercador de Veneza.
Romeu e Julieta são o ápice do amor juvenil intenso, avassalador e inconsequente, onde tudo é tão infinito e definitivo, esse amor dá um poder onde se acha que vai mudar o mundo e nada vai nos separar do ser amado. O tempo passa e a gente descobre que nem tudo é assim, mesmo achando que nunca mais amará com a mesma intensidade. O amor é muito mais que estar loucamente apaixonado. Romeu e Julieta não tiveram tempo para descobrir isso, se matam por amor e eternizam a paixão. Mesmo usando a razão é impossível não se apaixonar por essa história. Quem nunca sonhou com um baile de máscaras em um palácio? Quem nunca quis viver a famosa cena do balcão, onde o amado se arrisca para roubar um beijo? Quem nunca quis ser a Julieta ou o Romeu de alguém? Suspiro, suspiro... tem como não amar?
Acredito que foi esse filme que me levou a amar dramaturgia de época, pois Romeu e Julieta de Zeffirelli foi todo filmado em locação na Itália e tem uma direção de arte primorosa, obteve quatro indicações para o Oscar e recebeu o prêmio pelo figurino e fotografia. Assisti a inúmeras versões de lá para cá, mas continuo amando a versão de Zeffirelli de 1968, mas não nego o meu maior respeito pela versão de 1996 de Baz Luhrmann, que tem Leonardo DiCaprio como Romeu. Ambos os filmes se encontram em DVD e merecem ser visto.

“Uns serão perdoados e outros punidos, pois nunca houve história mais triste do que esta de Julieta e Romeu” William Shakespeare

SOBRE O AUTOR

William Shakespeare (1564 -1616) - poeta e dramaturgo inglês, é tido como o maior escritor do idioma inglês e um dos mais influente dramaturgo do mundo. Suas peças, ao todo 38, permanecem extremamente populares e são estudadas, encenadas e reinterpretadas constantemente por todo o mundo. Romeu e Julieta foi representada pela primeira vez entre 1596-67.


*Toda as imagens do filme foram retirados da internet, provavelmente de divulgação da Paramount Pictures.


Leonard Whiting - Romeu





Olivia Hussey - Julieta


















A minha história de amor está na Gaiola das Loucas.

21 comentários:

Bia Jubiart disse...

Bom dia Ju!

Pela sua versão encantadora, fiquei apaixonada duas vezes por "Romeu e Julieta", impressionante como têm livros e filmes que marcam e as vezes até mudam o curso da vida da gente.

Tenha um dia iluminado!

Bjãoooooo

Rosa de Paiva Lopes disse...

Sabe que vc me deu uma idéia, minha filha poderia entender o pq da obra de do autor nos guiarem até hoje com esse filme!
Talvez se eu parar de priorizar a carga social da obra também, né?
bj

Sheyla - DMulheres disse...

Jussara,

Vc não é a única APAIXONADA pelo filme, eu amo de paixão e assisto , quantas vezes tiver oportunidade. Os dois atores são incríveis e souberam passar o amor pueril e avassalador que existiu entre eles.Ótima pedida para o dia de hoje... estando acompanhada ou nao, o que é o meu caso rsrsrs

Bjokasss

Beth/Lilás disse...

Eu também, eu também!
Quando vi nesta mesma época que nos fala, fiquei encantada com este lindo casal e pensava neste Romeu todas as noites. Realmente Zefirelli acertou em cheio quando escolheu estes jovens e belos atores.
Nos dias de hoje, um amor assim não é mais concebível, pois ninguém é doido para se matar por amor, pelo contrário, vão à luta e enfrentam as famílias, realizando seus intentos.
Lindo post e lembranças amiga!
Bjs cariocas


Juliana disse...

olhaque coisa: vi esse filme uma vez e achei chato. eu devia ter os mesmos
15 anos de romeu e julieta.

tb não gosto muito da peça. prefiro a delicinha sonho de uma noite deverão e macbeth.

Luma Rosa disse...

Oi, Jussara!
Será que os autores de "Romeu e Julieta", fizeram outros filmes?
Estou morrendo de vergonha porque nunca assisti ao filme, mas assisti algumas montagem teatrais, fiz parte do corpo de ballet em uma apresentação em minha cidade natal, como Lady Capuleto e também assisti a uma apresentação no Teatro Municipal do Rio em 2011 com quase três horas de apresentação. Preciso corrigir essa minha falha, ainda mais depois de saber que o filme trouxe-lhe tantas emoções.
Acho que você deveria assistir a uma apresentação de Ballet... a apresentação é tão puxada para os bailarinos que exige pelo menos 3 bailarinas para Julieta e outros 3 bailarinos para Romeu, que se revezam.
Bom restinho de semana!!
Beijus,

josé roberto balestra disse...

Jussara, desse filme tenho a MAIS GRATA E EMOCIONANTES DAS RECORDAÇÕES de minha vida... eu tinha apenas 16 anos quando o assisti, no cinema também.

De fato, é um primor de obra!

abs



Regina Rozenbaum disse...

Ai ai...(suspiros)rsrsrs bela homenagem e lembrança nessa semana de dia dos (e)namorados. Vale mesmo assistir inúmeras vezes e chorar, suspirar e sonhar!!!
Beijuuss Ju

Pandora disse...

Eu lembro que li Romeu e Julieta em um livro velho, dormi por cima dele e tive uma crise de asma horrível... kkk Isso marcou mal minha primeira experiencia com esse texto, acabei achando a Julieta e o Romeu bobos... Mas com o tempo, comecei a achar que uma história de amor que atravessa tantos anos... décadas e até séculos deve ter algo de muito verdadeiro ou nem seria preservada... tantas coisas não são...

Passei a amar esses dois.... Uma pena não ter mais 15 anos e energia para uma paixão juvenil!!!

Madi Muller disse...

Jussara,eu já te acompanhava,mas depois do teu texto no Gaiola,virei devota..hehehe..bjs!

Carlos Medeiros disse...

Nunca vi, talvez até por preconceito meu. Experimentarei, já me surpreendi com muitos filmes que eu não dava nada por eles. Abraços.

Calu disse...

Ju,
que nem que nem, eu também.Cada porta de meu armário tinha um cartaz dos atores do filme.Colecionava toda publicação que saía nas bancas e foi mesmo a partir daí que busquei saber mais sobre o autor, descobrindo a "Megera Domada" e "Sonho duma noite de verão".
O amor trágico dos enamorados povoou meus sonhos durante toda adolescência, mas sem o final triste.

Bom final de semana.
Bjos,
Calu

Eu não tenho conserto disse...

Jussara, to passando rapidinho pra te falar que seu texto do gaiola foi o meu preferido (disparadíssimo!). Parabéns pela linda história e pelo lindo texto! bjinhosssssssss

Aline disse...

Shakespeare é apaixonante! Ele me conquistou com o clássico Otelo!

Teresinha disse...

Olá Jussara,
Também sou apaixonada!! Tem coisas que marcam as nossas vidas...Romeu e Julieta marcou a minha e me encantou.
Beijos mil

Lúcia Soares disse...

Sou estranha? Nunca me apaixonei por Romeu e Julieta, acho a história trágica demais e gosto de finais felizes. rs
Mas lembro-me do filme, os atores lindos, jovens, apaixonantes.
Seu post empolga, como sempre.
Beijo, Jussara.

Sandra Portugal disse...

Voltei aos meus 15 anos!!!
Muita emoção!
Toda essa emoção que retratei como a vivenciei às minhas filhas em suas devidas épocas de adolescência.
bjs
Sandra
#projetandopessoas
www.projetandopessoas.com.br
www.facebook.com/projetandopessoas
@Projetapessoas

Pedrita disse...

eu vi que essa versão está passando no telecine cult, mas ainda não vi. beijos, pedrita

Neanderthal disse...

Oi Jussara, eu já ví esse filme e concordo, é a melhor versão que o cinema já fez para a história de Romeu e Julieta!
Lindo né! Mas não sabia esses detalhes todos!
E eu tbm me emociono muito com a história, com aquele amor desmedido, é tudo tão lindo e encantador!
Sabe que fim levou os atores? Beijos

Neanderthal disse...

Oi Jussara, eu já ví esse filme e concordo, é a melhor versão que o cinema já fez para a história de Romeu e Julieta!
Lindo né! Mas não sabia esses detalhes todos!
E eu tbm me emociono muito com a história, com aquele amor desmedido, é tudo tão lindo e encantador!
Sabe que fim levou os atores? Beijos

Neanderthal disse...

Oi Jussara, eu já ví esse filme e concordo, é a melhor versão que o cinema já fez para a história de Romeu e Julieta!
Lindo né! Mas não sabia esses detalhes todos!
E eu tbm me emociono muito com a história, com aquele amor desmedido, é tudo tão lindo e encantador!
Sabe que fim levou os atores? Beijos