quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Grandes homens unidos por uma foto



"No primeiro dia de Brasília, o povo subiu nos edifícios da Câmara e do Senado. Muita alegria. Nunca mais." Thomaz Farkas

Está é uma das mais belas fotos que conheço de Brasília, foi tirada por Thomaz Farkas no dia da inauguração. Ao saber da morte de Oscar Niemeyer logo me lembrei dela, ele era um homem idealista, comunista da velha (velhíssima) guarda  e com certeza concordava com a legenda que Thomaz escreveu para esse livro. Acredito que quando se vive praticamente 105 anos e sempre produtivo, os que ficam não devem chorar. Devemos homenageá-lo por sua ética, por suas obras, por nunca se achar velho o bastante para parar, por ser capaz de se apaixonar e casar em uma idade em que todos só pensam se chegarão ao próximo ano, porque isso não importava para ele, por compor música só após os cem anos, talvez não tivesse tempo antes disso! Suas obras monumentais  e maravilhosas serão eternas, mas o que devemos mesmo é nos espelharmos no seu viver. Oscar Niemeyer  o paraíso te espera para dar uma melhorada no visual.
Thomaz Farkas foi um  fotógrafo de origem húngara e que morava no Brasil desde criança, documentou o Brasil dos anos 40 até os anos 90, através de suas lentes, sejam fotografias ou documentários. Thomaz mostra sempre um olhar amoroso sobre seu retratado, sobre a cultura que  o envolve  e um profundo respeito, ele amava os homens e sua capacidade de modificação. Uma das maiores modificações que ocorreu no Brasil foi a construção de Brasília, um enorme planalto vazio no cerrado em que os homens construíram uma cidade totalmente planejada, Thomaz não podia ficar de fora, retratou os candangos trabalhando,  morando nos barracos de madeira, indo ao barbeiro, o eixo monumental totalmente vazio, só com as marcações no chão de terra, e no dia  da inauguração os candangos com  suas famílias em roupas domingueiras passeando orgulhosos entre edifícios prontos mas ainda vazios. Foi grande incentivador da fotografia,  mantinha uma loja de equipamentos, fundou um dos cine-clubes mais importantes de São Paulo e criou grandes projetos documentais da cultura brasileira. Um grande homem que nunca desistiu do Brasil assim como Oscar Niemeyer.
Thomaz Farkas, fotógrafo contém vários períodos de sua fotografia, com experiência em fotos surrealistas e jogos de sombra e luz, além das documentais,  todas as fotos são em preto e branco e são lindas. Outra sugestão de presente de Natal para quem curte essa arte.

SOBRE O AUTOR
Thomaz Jorge Farkas (1924-2011) – fotógrafo , professor e grande divulgador da arte fotográfica, publicou Thomaz Farkas, fotógrafo em 1997 pela Editora DBA.


19 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom,dou-lhe os parabéns, espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer sempre o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito satizfeito.
Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais,mas gostaria que não se sinta constrangido a seguir, mas faça-o apenas se desejar, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
Deixo a minha benção e muita paz e saúde.

Regina Rozenbaum disse...

Sabe de uma coisa Ju? Fiquei fula da vida quando ouvi de muitos que já não era sem tempo...que Oscar tava fazendo hora extra por aqui! Ah, quem determina o quanto e como viveremos? E se for assim, lúcida, produtiva, dona do meu ir e vir, quero chegar aos 110! Concordo com vc...a família e amigos próximos não devem estar chorando e sim celebrando a vida que teve por aqui e o legado, maravilhoso, que nos deixou.
Beijuuss (hj um tanto qto rebeldes...essas bactérias, afff)

She disse...

Minha querida ficou excelente, adorei saber o que não sabia e relembrar o pouco que conhecia, show como sempre.
Beijo, beijo
She

António Jesus Batalha disse...

Minha querida amiga, eu sou português e não conheço Oscar Niemeyer nem Thomaz Farkaz, por isso não dei a minha opinião, talvez ignorância minha. Sabe eu nunca faço um comentário para agradar a qualquer pessoa, folhe-ei seu blog vi que tinha um conteúdo muito bom, e daí a pedir parceria, é pena eu conhecer o politico e o fotógrafo apenas por aquilo que li no seu blog. Se sua postagem fosse de Florbela Espanca, bem aí já tinha muito que dizer. Mas o seu trabalho é muito bom fala de livros conhecidos aí no Brasil o que é lógico. Um bom final de semana,bjinhos.
António

Calu disse...

Ju,
vc não calcula as lembranças agradáveis que me despertou com teu post.
Assino abaixo do que vc escreveu sobre o Neymeier.Um homem que fez história e marcou épocas sempre atuante em suas artes.
Quero seguir este exemplo.
Quanto as fotos, tenho o privilégio de possuir algumas cópias de Thomaz
Farkas,que ganhei da mãe duma aluna em Brasília, contendo detalhes da construção da cidade.Belíssimas, emocionantes.
Vou já resgatá-las do baú e tornar a me emocionar.
Bjos,
Calu

✿ chica disse...

Lindas fotos e uma bela homenagem fizeste! abraços,tudo de bom,chica

Beth/Lilás disse...

Jussara,
Que beleza de fotos, esta acima então, mostra mesmo a alegria do povo podendo usufruir in loco tudo aquilo que foi construído pelas próprias mãos. Não conhecia este incrível fotógrafo e me deu uma vontade louca de comprar este livro amanhã.
Niemeyer foi bem mais do que um arquiteto, foi um artista, um gênio!
beijinhos cariocas


Rogério Pereira disse...

Partilho com seus amigos palavras desse homem maravilhoso...(e que editei no meu blogue):

"A gente quer muito pouco: uma sociedade igual, as crianças na escola, a vida tranquila, todos juntos, a vivência mais simples, os grandes empreendimentos humanos: teatros, cinemas, estádios, ainda maiores para que o povo possa participar mais. Ultimamente, ando muito ocupado. Quase todo dia vem gente aqui para fazer entrevista, mas eu levo a conversa para outro lado porque não vou falar de arquitectura e dos prédios que faço. Nada disso é muito importante. Os assuntos de arquitectura têm importância relativa para quem é arquitecto ou para quem a arquitectura se destina. Mas acredito que o importante é a vida e a luta política.
Lembro que um dia cheguei a meu escritório e havia um garotinho vendendo balas na rua. Ele tinha uns dez anos. Do elevador até a minha sala a miséria dele me parecia a coisa mais triste do mundo. Quando cheguei resolvi pedir a alguém para chamá-lo. Perguntei ao garoto: onde você mora? Ele disse: durmo nas calçadas. Tentei levá-lo para o estudo, mas ele estava nessa vida de luta e de aventura correndo da polícia, e foi ficando difícil até que desisti. Depois de dez anos ele apareceu por aqui, já um homem – e não para pedir ajuda ou nada – só para saber se eu estava bem de saúde."
Oscar Niemeyer

Daniel Brazil disse...

Bela homenagem! Homens como Oscar fazem a diferença nesse mondo.

Cissa Branco disse...

Ju,

Fiquei bem chateada, Niemeyer sempre foi um exemplo, homem forte, guerreiro, sempre posicionado, sempre com os mesmo ideais, não se corrompeu, nunca se vendeu. Brasília é um show, nunca entrei numa cidade com aquela vibração, ela pulsa.
Beijinhos e o sorteio está rolando lá no blog, ainda dá tempo!

Luma Rosa disse...

Oscar Niemeyer mantinha um piano no seu escritório e muitas vezes, no final do expediente, havia cantoria. Além da música gostava de uma prosa e também muitas vezes, o trabalho era colocado de lado, para que as conversas fossem colocadas em dia. Era um grande contador de histórias e sabia que para contar histórias, tinha que também saber a ouvir. Talvez por isso, antes de iniciar um projeto, gostava de marcar reuniões com os clientes para prosear e não falar de trabalho, deste modo ele captava a alma do que ia realizar e satisfazer o cliente. Gsotava de surpreender, inserir espanto e encanto à existência.
Vou procurar saber mais do fotógrafo!
Beijus,

Juliana disse...

juuuu, todo mundo nos falou pra ir a bichinho, mas estávamos sem carro e os taxistas tavam cobrando bem caro. Mas, da próxima vez, não deixarei de ir lá.

Vc foi no tal Tempero da Ângela? todo mundo a quem pedimos indicação de comida boa sugeria esse restaurante - esse o Bar do Celso.

Evanir disse...

Estamos a poucos Dias do Natal
agradeço seu carinho no decorrer de mais um ano ,
que esta chegando ao Fim.
Só tenho que agradecer a Deus por sua amizade,
agradecer acima de tudo Deus por ter preservado
minha vida por mais um ano.
Em meio a tantos obstáculos passando
por cada um deles movida pela fé e esperança de Dias melhores.
E para encerrar o Ano com chave de ouro coloquei
mais um livro em sorteio no meu blog.
Para participar basta ser seguidor colocar o selinho de participação que esta na postagem do meu blog
manter seu blog atualizado pelo menos 8 dias no Dia do sorteio.
Conto com sua participação.
Uma abençoado final de semana beijos no coração,Evanir..

Zeca disse...

Jussara,

gostei muito da homenagem prestada por você a uma das nossas últimas referências, o grande artista que imortalizou as curvas da natureza em suas obras e que amava, acima de tudo, a vida e as pessoas. E aproveitando o texto, estendeu a homenagem a outro grande artista, com uma foto que, por sí só "vale mais do que 1000 palavras".

Abraço.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Gostei de ler e conhecer.
Uma linda e merecida homenagem.
Precisamos todos de construir uma nova sociedade onde não seja necessário partilhar, porque todos serão iguais e terão o suficiente
Precisamos de ser mais humanos e fraternos.

Roberta Lito disse...

Seu blog é muito bom, adorei ler esta postagem,este homem deixou um legado de obras maravilhosas e um aprendizado de vida, todas as pessoas poderiam se espelhar neste homem que tinha como ideal viver a vida e nada mais. Eu mesma pensei no casamento dele com 99/100 não sei ao exato, mas pq não casar novamente e viver feliz no fim de uma vida? Ele se deu este prazer e alegria. Salve Niemeyer!

Chris Ferreira disse...

Muito bacana!
Adorei!
Beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

Nadia V. disse...

Muito legal a sua homenagem. Niemeyer era um grande homem e devemos lembrar dele sempre como um exemplo! Amei a foto e a legenda! Incrível! É isso mesmo - nunca mais. :(

Beijos.

Inaie disse...

Vixi, que eu nem tinha pensado que ele ia dar uma reprojetada no céu...