sábado, 29 de setembro de 2012

No sofá da Hebe

Hebe Camargo (1929-2012)


Eu, você e quase todo mundo no Brasil passou pela sala onde ficava o sofá da Hebe.  A Hebe era uma das últimas pioneiras da TV brasileira ainda viva,  ela esteve lá desde o primeiro momento e em 1955 criou o primeiro programa feminino da TV brasileira. Passei mais de 25 anos fazendo TV e ainda ando no meio,  assisto sistematicamente desde muito pequena e sempre tinha a Hebe rindo, comentando e recebendo seus convidados, todo mundo importante fosse político, artista, escritor nacional ou estrangeiro passou pelo seu sofá. A conheci pessoalmente, era igualzinha a da TV, sempre com um sorriso, quando não enormes gargalhadas. Uma das mulheres mais carismáticas que tive o prazer de conhecer.  Estou triste, mas com certeza logo, logo ela estará às gargalhadas  no céu, por que não é possível eles não terem um sofá e uma cerveja gelada esperando por ela.

19 comentários:

AC disse...

Há pessoas que marcam, há memórias que permanecem...

Beijo :)

Adelaide Araçai disse...

Sabe isso é uma verdade, ela pertence a maioria das famílias brasileiras...(sim, só não a assistiu quem não teve TV)

Confesso que só nos últimos 10 anos não a vi, mas nas vezes que vi sempre me encantei ... ou pela forma como recebia e conduzia o programa...
Linda Homenagem....sei que ela está lá em belo sofá com uma cervejinha no ponto..

Muita Luz e Paz
Abraços

Marina disse...

Jussara, eu passei o dia todo andando pela cidade passeando e escutei, no radio do carro, a noticia de que a Hebe faleceu. Eu ja tinha visto o programa dela, mas nao acompanhei como voce e outras pessoas. Eu fiquei muito emocionada, muito emocionda mesmo, porque eu nunca vi a Hebe so como uma pessa que fala "Gracinha" e eh de uma grande simpatia, mas tambem como uma mulher inteligentissima, com uma visao critica e aguda, alem de um pessoa muito boa e apaixonada pela vida. Entao, assim... eh estranho como existem algumas pessoas de quem eu gosto muito sem nunca ter conhecdo, sabe? Eu nao sou uma pessoa deslumbrada, nao sei o nome de quase nenhum ator, diretor e sinceramene nao tenho essa grande curiosidade que vejo em tantas amigas pelas pessoas que aparecem na tv, mas tenho um carinho especial por algumas pessoas, por elas serem como sao, sabe como eh? E estou triste mas, ao mesmo tempo, sentindo uma felicidade dificil de explicar so por saber que ela existiu e existe ainda de tantas formas.

Beijo

PS - Sem acentos no meu teclado desconfigurado

Pandora disse...

Todo mundo sabe que todos um dia vão deixar a terra... Mas algumas pessoas... sei lá... A Hebe era assim, uma fofa, eu gostava, todo mundo aqui gostava dela e ainda gosta. É uma surpresa triste!!! Mas ela deve está super bem agora, feliz no céu!!!

Nadia V. disse...

Uma grande perda certamente. Fico triste quando pessoas tão alegres e que amam tanto a vida morrem.

SHEYLA - DMulheres disse...

Jussara,ela eternizou a TV brasileira e vai ficar guardada na memória por muito tempo.

bjossss

pensandoemfamilia disse...

Certamente deixa marcas na história da TV.
bjs

Beth/Lilás disse...

Pois é, Jussara, uma dama da tv brasileira, e eu soube pelo meu filho, pois estava passeando com o marido por Itaipava e liguei pra casa, o Daniel que não é de ver tv, estava vendo e me deu a notícia, dizendo que várias televisões estavam noticiando. E até ele, jovem, que não curte programas como os dela, mas falou com respeito, sabendo que era uma pessoa carismática e com valor.
Tomara tenha lá nesse lugar para onde ela foi, um sofá e os amigos que partiram antes para ela entrevistar. Fiquei emocionada também.
bjs cariocas



Teresinha Ferreira disse...

Olá Jussara,
Uma pessoa super carismática, alegre e gentil.
É a vida! Pena que não somos preparados para perdas de entes ou pessoas tão queridas.
!!!!!!!!!!
Beijos mil

Regina Rozenbaum disse...

Fiquei, estou triste...Acabo de assistir pela TV o sepultamento e as lágrimas correm soltas. Aprendi a admirar essa mulher com minha mãe, que gostava imenso dela. Ambas tinham algo em comum: a alegria de viver. Fico por aqui torcendo para que elas se encontrem!
Beijuuss

JAN disse...

Oi Jussara, pessoalmente, eu não sentei no "SOFÁ DA HEBE".
Eu, ainda menina (com minha avó e primos, moradores em São José dos Campos) sentei na mesma praia,... foi em Caraguatatuba/SP e, pela primeira vez eu, então vi o mar e vi também a Hebe, que naquela época tinha 32 anos e estava começando a carreira, assim como a própria televisão.
Sei que a Hebe foi um marco na Televisão brasileira, mas sei também que difícil competir com o MAR...
Talvez seja este o motivo pelo qual nunca sentei no SOFÁ DA HEBE... fato que não me impede de sentir a morte dela.

Abração
Jan

Carla disse...

Entre todas as qualidades da Hebe me admira a sua integridade; anos na mídia e sempre a mesma pessoa simpática, alegre e respeitosa. Belo e escasso exemplo!

Luma Rosa disse...

Engraçado como me acostumei a vê-la na tv e mesmo que tenha demonstrado fraqueza pela doença, achei que estaria ali para sempre. Ainda é e será para mim "eterna". Beijus,

Valéria Cruz disse...

Com certeza muitas pessoas, mesmo as que não a conheceram pessoalmente, estão tristes com a perda desse grande ícone nacional feminino. Uma mulher poderosa e forte que demonstrava feminilidade e espontaneidade...UMA GRACINHA!
Bjão e boa semana
V.

Misturação - Ana Karla disse...

Grande homenagem Ju.
Que bom que você a conheceu, pois a achava isso mesmo, alto astral o tempo todo.
Essa será eterna.
Xeros

Inaie disse...

Eu me lembro do meu pai comentando o programa da hebe... ele ria sozinho.

Vi hoje, uma foto do SS dando um selinho na Hebe ( sua marca registrada). Fiquei tocada pelo gesto e meio assustada ao mesmo tempo. Apesar do carinho da cena, nao sei se gostaria de ser beijada na boca, deitadinha lá no meu caixão...

Lúcia Soares disse...

Era uma admiradora dela. Uma mulher íntegra, sem máscaras, alegre, divertida, simpática.
Deve haver um bom lugar, sim. E ela está lá.
Beijo!

Luzia Henrique disse...

Espero que alguém esteja ocupado escrevendo a biografia da Hebe. Porque ela fez história e faz parte da história não só da comunicação no Brasil, mas também da história do próprio país.

Seria uma oportunidade única ver depoimentos sobre a mudança das pessoas com a chegada e desenvolvimento da televisão.

Momento de grande tristeza, mas ela viveu plenamente, todos sabemos.

ML disse...

Realmente, ela é sinônimo de joie de vivre.
Um brinde!