segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Como faço para escolher um?
 Cada um de nós tem suas memórias de livros, de quem eles eram, de quem nos deu, como éramos quando os lemos, por isso é difícil dizer qual é o nosso preferido de todos os tempos (eu diria que é até o próximo que vamos ler, rs). A Glorinha é uma leitora tão compulsiva quanto eu e de leitora passou a escritora, já falei dela por aqui! Ao convidá-la para falar de um livro ela me mandou suas lembranças sobre os mesmos, se o convite fosse para mim teria feito igualzinha a ela, impossível ser um só!


Glorinha e seu livro

Menina, tô aqui verrumando meus miolos pensando no livro que mais gostei na vida! Aí, Ju, foram tantos, inumeráveis... como faço pra escolher um?
Érico Veríssimo foi inesquecível. Meu pai tinha a coleção toda, (hoje é minha) encadernada em capa dura... ali descobri minha sexualidade e  que a vida era bem mais do que aquela minha vidinha de classe média, protegida do mundo...li Clarissa, queria ser ela...li Um Lugar ao Sol, Caminhos Cruzados, Música ao Longe...o realismo me pegou pelo pé...Eça de Queirós e a crítica ácida e mordaz à sociedade portuguesa, que poderia muito bem ser aplicada ao Brasil e é atual até hoje...Jane Eyre e a visão romântica do amor idealizado...Meu pai tinha um livro: O General do Rei que li e reli até meus vinte anos, mas o que bateu todos os recordes: O Solar da Muralha de Pedra, que está até hoje comigo e suas páginas estão tão velhas e amarelas pelo tempo, que se despedaçam se o manuseamos sem cuidado...queria mandar restaurá-lo, mas deve custar bem caro...Sua estória lembra muito a de E o Vento Levou, mas trata de varias gerações do Sul dos EUA e da Guerra de Secessão...li tantas vezes que perdi a conta...não é à toa que o livro está tão velho, pois já era antiquíssimo quando veio para as minhas mãos. Paul Valèry e seus poemas de amor, tão simples e sensuais, nos quais falava de amor com tanta simplicidade que me enternecia. E O Feijão e O Sonho, quem da nossa geração não o leu? Madame Bovary, uma tresloucada aos meus olhos de criança começando a entrar na adolescência, o temível Moby Dick, calhamaço que me prendeu, ou melhor, me fisgou, como o capitão Ahab fez com o pobre cachalote, A Outra Volta do Parafuso, conto de terror que me atou às suas páginas e me fazia tremer de medo, me atraía e me causava repulsa, de Henry James. Jorge Amado e a descoberta do prazer, com as leituras de seus livros que me faziam enlouquecer de tesão adolescente...E quanto, quantos mais...Não poderia escolher um só...tantos me formaram, me fizeram ser quem sou hoje: um somatório de tudo o que li, de tudo que amei, detestei, odiei ou me apaixonei...tantos personagens que queria como amigos ou que gostaria de ser, tantos sonhos, tantos...Li tanto que nem me lembro mais da maioria do que li. Mas dos últimos, posso dizer sem medo: Pascal Mercier e seu Trem Noturno para Lisboa, As Memórias do Livro de Geraldine Brooks, Mia Couto em Um Rio Chamado Tempo, Uma Casa Chamada Terra, Haruki Murakami em Kafka à Beira Mar... todos os do Ruy Castro, O Príncipe Maldito de Mary del Priore...vou ter que parar por aqui, pois já vi que minha lista não tem fim... Foi bom pra você?
Pra mim, a aventura continua, enquanto tiver olhos para ler e imaginação para sonhar... livros serão eternos porque não se perderão na memória ancestral dos que já se foram, mas passarão pelos nossos genes aos que virão. A memória coletiva, a memória ancestral, essa passará através dos tempos.  Que assim seja e os deuses da escrita digam Amém!
Beijos Ju, obrigada por essa viagem no tempo... gostei demais...
Glorinha Leão
Café com Glorinha é o blog dela, faça uma visita você vai gostar!

20 comentários:

Palavras Vagabundas disse...

Glorinha, gostei de viajar com você! E quero ler O Solar da Muralha de Pedra, vou correr atrás de um para mim.
bjs
Jussara

Adelaide Araçai disse...

Gente a Glorinha disse tudo:
"Não poderia escolher um só...tantos me formaram, me fizeram ser quem sou hoje"

Identifiquei-me com ela desde o primeiro paragrafo.

Jussara, mais uma vez parabéns por essa iniciativa.
Abraços

Celina Dutra disse...

Que viagem, Glorinha!!! Sonhos, amor, tesão, medo, ternura, paisagens, e um texto onde a paixão está esparramada. Li alguns... Outros vou correr atrás!

Jussara, obrigada por esse projeto. Já é memorável com a Glorinha!

Buquês de Girassóis para Jussara e Glorinha.
Beijos

Beth/Lilás disse...

Glorinha é uma escritora nata, dessas que forma personagens da noite pro dia. Nunca vi tanta facilidade para pensar num romance e colocá-lo em prática.
Por isso eu a incentivo, estou sempre ao seu lado para que realize o grande sonho de publicar e ganhar o verdadeiro merecimento aos seus esforços.
Beijo pras duas.

Glorinha L de Lion disse...

Eita que surpresa boa, Ju! Não sabia que sairia hoje! Obrigada a todas que fizeram seus comentários...pois é, pra mim é muito difícil, pra não dizer impossível escolher só um...por isso fui buscar em minhas memórias de adolescente, no início da vida adulta essas lembranças inesquecíveis. Se achar um exemplar de O Solar da Muralha de Pedra (autora: Lella Warren), Ju, compre dois! Eu te pago...o meu não durará muito mais...tá esfaceladinho coitado, mas é lindo! Ou será que dá pra restaurar sem ser muito caro? Se alguém souber, por favor, me avise! Fui olhar agora...ele é de 1940!!!!!! Tem 71 anos! Beijos,

Lúcia Soares disse...

"Li tanto que nem me lembro mais da maioria do que li."
Fiquei mais sossegada ao ler a frase da Glorinha, pq achava que só estava acontecendo comigo, de me esquecer dos muitos livros que li.Eles se perdem na memória, sim, mas basta começar a reler para voltar tudo à mente.
Gostei muito do depoimento da Glorinha e da sua iniciativa, Jussara.
Parabéns às duas.

Lufe disse...

Jussara,

Parabens, voce começou a festa nos brindando com este texto delicioso da Glorinha.
Parabens tambem a ela pelas palavras que nos despertam lembranças.

bjo

Cissa Branco disse...

Ju,
Que delícia, e começando com Veríssimo, aííí.
Não conhecia a Glorinha e fiquei encantada com a forma que ela escreve. Estou aqui super ansiosa terminando meu post e morrendo de medo de não ficar bom o bastante.
Grandes beijos

Pandora disse...

Que Mosaico lindo!!! Cheio de cores, formas e sabores, sim pq livro tem gosto, diferentes!!! Impossivel não se identificar e se emocionar levemente pensando que é assim mesmo que nossa vida se constroe sempre costurada aos livros que amamos e detestamos também!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

bom demais, Jussara!
que interessante o relato da Glorinha. A gente sente todo esse amor que ela tem pelos livros.

O pessoal precisa conhecer mais a Glorinha. Uma mulher muito inteligente, que tem uma visão maior, mais ampla e sim, divulga mta cultura, informação que presta, faz o povo pensar um pouco.

Alguns eu li, outros não. os que não li, bóra botar na lista hahaha (qdo venho aqui no seu blog já deixo pronta a "lista de livros a ler" rs)

muito legal!

vou atualizar minha leitura por aqui, gosto de vir aqui quando tenho tempo para ler tudo com calma e curtindo as palavras.

bjs

Macá disse...

Ju
Você começou muito bem o aniversário do seu blog. Tinha que ser mesmo com alguém como você: DEVORADORA de livros. Foi bom viajar com a Glorinha, assim como viajamos nos seus posts.
Parabéns às duas.
beijos
PS: Ah! se achar o livro, pode comprar mais um (já são 3 rsrsrsrsrs)

Ivan disse...

Poxa vida, procurei o livro "O Solar da Muralha de Pedra" e só encontrei exemplares nas mesmas condições que o da Glorinha, se souber de algo aviso. Muito agradável ler esse post, sempre é bom visitar esse blog.
Abraço

Misturação - Ana Karla disse...

Ju, enquanto vocês não sabem escolher apenas um excelente livro lido, para falar, eu fico aqui tentando escolher entre os muitos que você já citou pra chegar nessa jornada.
Leio vagarosamente, mais sou fascinada por esse mundo.
Glorinha me fez chegar em várias fases com seu livro e agradeço, pois de certa forma há muitos caminhos a percorrer.

Sempre fico encantada com esses relatos maravilhosos.

Xeros

Fernanda disse...

Também acho difícil escolher um único livro dentre tantos. E confesso que ultimamente não tenho sido a leitora que era, que jamais estava sem ler algum livro, que devorava devagarzinho, saboreando cada palavra.

Sheyla Xavier disse...

É verdade.. escolher um entre tantos, é difícil mesmo...mas, as suas dicas estão me ajudando bastante!! Parabéns pelo blog.
Cheiro Grande!

Irene Moreira disse...

Jussara que post maravilhoso e que emoção ao ler o relato da Glorinha!
Parabéns pelo post e pelo um ano do teu blog.

Beijos desta que surge uma vez a cada estação, mas que admira e se espelha nesta tua paixão.

Vivian disse...

Olá,Jussara!

É difícil mesmo escolher um livro preferido...até citamos alguns, mas sempre corremos o risco de deixar algum de fora...rsrs
Lindo relato da Glorinha, foi uma viagem pela literatura!!
Beijos pra ti!
Obrigada pela visita e pelo comentário!
Seja sempre Bem-Vinda!

Regina Rozenbaum disse...

Aff que achava que lia...depois de Glorinha e você não acho mais... perdi rsrs. E a lista aumenta...
Beijuuss pras duas, compulsivas, amaaadas minhas.
P.S: Já imaginou se todas as compulsões se transformassem só nessa?! Ah que maravilha...magrinhas no corpitcho e gordas, obesas com gosto, de conhecimento, fantasias! Baummmm dimaiiss!!!

Cucchiaio pieno disse...

A Glorinha é muito especial, a amo!
E' uma intelectual, talento puro.
Um abraço
Léia

Maria Clara Paulo disse...

Estou chegando aqui neste blog através de seu texto no blogagem coletiva e estou muito, mas muito contente mesmo de tê-lo conhecido. É tudo que sempre procurei no que diz respeito a leitura, conhecimento, enfim...
O importante é que já sou seguidora e pretendo passar, sempre que puder, algum tempo por aqui. Amei. Bjus.