sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Quer que eu desenhe?

GÊNESIS,  Robert Crumb

A Bíblia é um livro fundamental para a Civilização Ocidental, seja você religioso ou não. Pelo menos metade da população do planeta tem alguma ligação com a Bíblia, seja judeus, cristãos ou islâmicos, todos  monoteísta e  todos oriundos do Oriente Médio. O Gênesis é o primeiro livro da Bíblia, nele está a criação do mundo, Adão e Eva, Caim e Abel,  Nóe e  sua Arca,  Abraão e outros fundadores.  Nele está descrito a paisagem, os costumes, as guerras, as traições e as vinganças de tribo contra tribo, de pai contra filhos, de filhos contra irmãos ou seja a humanidade como ela é. Considero que a Bíblia é um livro que deve ser lido, mesmo que seja só para conhecer nosso passado cultural.
Gênesis de Robert Crumb é esse primeiro livro bíblico  ilustrado por aquele que é considerado  um dos maiores cartunista vivo, foi um trabalho que levou  quatro anos para ser concluído e ele manteve praticamente intacto  o texto original da Bíblia. O autor  recorreu a várias traduções e não teve medo da verdade, pois desenhou as inúmeras passagens por uma ótica crua e realista, nada de embelezar e romantizar o que lá está descrito, o Gênesis é repetitivo e às vezes incoerente,  o desenhista deixou exatamente como é.  Assim, se  Ló foi embebedado pela filhas  para que elas concebessem (um incesto) Crumb desenha exatamente isso, ou se os irmãos de José o invejam e o largam para trás e mentem para o pai, ficara assim mesmo.O autor teve o cuidado  de retratar a geografia, os ambientes, as cidades e as vilas, as práticas diárias o mais perto possível do real, como o próprio explica no  Introdução do livro.
Crumb não acredita que a Bíblia seja “a palavra de Deus”, assim como eu, a Bíblia é a palavra dos homens que falam sobre Deus. É um livro de autoria coletiva, inspirados  por lendas e fatos históricos, escritos e reescrito durante centenas de anos, tendo sua versão mais ou menos completa  600 A.C. , aqui estamos falando do Velho Testamento, e em várias línguas e dialetos, portanto sendo sujeita a todo tipo de tradução e interpretação, feita por homens com o conhecimento de seu tempo e dando enfâse aquilo que era importante para eles, não podemos esquecer que os homens estão sujeitos a paixões, pressões politicas e ao poder.
Crumb respondeu a pergunta do título de maneira magnífica, pode ser meio cansativo quando ele  descreve as gerações  ou quando as histórias parecem meio sem sentido, fazendo nos perguntar o que faz aqui essa passagem? Bem, como é um livro com milhares de anos em algum momento teve sentido, mas de maneira geral é de leitura fácil e ainda traz notas editoriais e comentários do próprio autor sobre pontos obscuros do texto.  Vale a pena ler, nem  que seja por curiosidade.
“E Deus criou o Homem à sua própria imagem. À imagem de Deus e Ele criou Macho e Fêmea.” 

SOBRE O AUTOR

Robert Crumb ( 1943 -  ) é um artista gráfico e ilustrador,  reconhecido como um dos fundadores do movimento underground dos quadrinhos americanos, publicou Gênesis em 2009, no Brasil pela Editora Conrad .

22 comentários:

Juliana disse...

Puxa! Parece fantástico!

Juliana Galante Magalhães disse...

Jussara minha amiga

você me fez lembrar do primeiro ano da faculdade de História em que tínhamos que fazer a análise de um dos livros da Biblia no curso de história antiga I.
Isso acabou virando trote no curso de história e todo primeiro dia de aula do ano, um veterano entrava na sala, fingia ser o professor da disciplina e mandava a turma analisar a Bíblia INTEIRA para a semana seguinte... rs
Os novatos pareciam entravam em pânico! rs
Beijos minha amiga
Espero que esteja melhor

M. disse...

Por razões minhas gosto dos assuntos religiosos. Esta abordagem, por este autor, parece interessante. Vou investigar.

Nira disse...

Olha, sempre gostei de ler a bíblia, tanto por minha opção religiosa como literatura (há histórias lindas pra quem sabe encontrá-las). Vou tentar conseguir um exemplar desse livro que você menciono e depois te digo o que achei!
;)

Misturação - Ana Karla disse...

A Bíblia, como citado, é no mínimo uma fonte de histórias bem passadas e como orientação religiosa.
Bem observado e muito interessante.
Xeros

Guará Matos disse...

Um livro de particularidades intrigantes. A Bíblia é uma leitura interessante pelo conteúdo histórico que apresenta.

Bjs.

Deusa disse...

Oi linda

Eis um livro que gostaria de ler,mas não sei teria realmente paciência,pois e um livro para ser lido calmamente,e não ando tendo um lugarzinho de extremo silêncio no momento.Mas e um dos livros(a Biblia)que quero e vou ler,embora você saiba que muito pouco vou entender,pois e muito complexa.
Vou sempre em Proverbios e Isaias,mas não e só o que quero ler.
Meu marido tem todas as coleções que Bernard Cornwell,conhece,são maravilhosos.
Deusa
vasinhos coloridos

Celia na Italia disse...

Taí um assunto que para mim, é de difícil definição.
Mas pensar no carater histórico parece uma boa maneira para começar.

Glória Maria Vieira disse...

Olha... Eu tenho que ler. Apesar de sempre ter evitado leitura bíblica. UASHUAHUAHUSHAUSHAHS

Beijo, Juh!

ONG ALERTA disse...

Interessante, beijo Lisette.

Lúcia Soares disse...

Jussara, é no mínimo isntigante a leitura de um livro assim. Também há muito deixei de creditar à Bíblia o lugar da Palavra de Deus, mas respeito-a muito e a tenho como companhia de cabeceira. Mas com muito discernimento pra não levar tudo ao pé da letra.
Certamente este é um libvro que vou querer ler.
Beijo!

Carla Farinazzi disse...

Oi Jussara!

Mais uma dica ótima, valeu! A Bíblia é realmente um dos livros mais importantes já escritos, independentemente de religião, como você bem o diz. Há muitos relatos, lições e histórias ali retratadas, ensinamentos, costumes, culturas, muita coisa mesmo.
Ai, ai, estava com saudades desse blog, dessa blogosfera, e agora estou voltando! Obrigada pelo carinho!

Beijos

Carla

Inaie disse...

nao existe "novela" com tramas mais complexas. Sao traicoes, assassinatos, adulterio e tudo mais.

:-)

Edlena Franklin disse...

Jussara
Aqui em casa temos no alto de um armário uma coleção de revistas do marido, daquelas underground estilo ANIMAL, UDIGRUDI, nas quais eram reproduzidos trabalhos de muitos quadrinistas renomados, como o Crumb. Elas estão meio escondidinhas por causa dos filhotes, pois tem muita coisa pesada pra idade deles. No temp de namoro assistíamos vídeos de Fritz, The Cat e curtíamos toda aquela atmosfera meio grotesca e marginal do autor. Em 2010, ganhei a GÊNESE de aniversário e adorei rever o traço do mestre, que esteve inclusive na FLIP botando pra fora seu desagrado com a terra e o planeta natal... A obra é excelente, recomendo demais!
Beijos

Caso me esqueçam disse...

concordo que a biblia merece ser lida, mesmo por aqueles que nao sao religiosos. tem passagens bem interessantes e pra mim, nao deve ser levada mais a serio do que isso (:X), mas a ideia desse livro parece ir alem. gostei da proposta!

Borboletas nos Olhos disse...

Baby, demorei mas cheguei. E a xará já disse tudinho que eu queria dizer no comentário bem anterior ao meu. Mas meus beijos só quem pode deixar sou eu ;)

Caso me esqueçam disse...

e eu acabei de ver no blog da xara (hihih) que tu eh paraibana de CG! que massa, eu tbm! :)

Adriana Alencar disse...

A Bíblia é chamada de a palavra de Deus não por ter sido escrita por Ele, mas sim inspirada por Ele, ou seja, a hipótese é que as suas passagens foram escritas por homens de grande fé após oração e meditação.Na realidade, pode-se dizer que é uma compilação da tradição oral do povo judeu, quanto ao antigo testamento, já que os relatos teriam sido escritos muito depois de sua suposta data portanto, diferente do que a maioria pensa, ela não é uma testemunha histórica confiável. O Novo Testamento não tem relação com o Antigo, também e uma compilação mas não de um só povo e sim de escritos de várias igrejas cristãs e sua composição foi decidida em concílios onde obras não condizentes com os dogmas foram eliminadas do que hoje chamamos Bíblia e outras foram, segundo dizem alguns, acrescentadas. Note-se que a Bíblia dos católicos e ortodoxos é diferente dos evangélicos. Ainda, há muitos eventos comemorados pelas igrejas não evangélicas, como o nascimento de Maria, a circucisão de Jesus e outros que não estão descritos em nenhuma parte da Bíblia mas fazem parte da tradição. Alguns podem ser encontrados nos apócrifos, comprovando que a tradição sobreviveu aos dogmas. Porém, concordo com você, a leitura é válida, não somente pelos religiosos, mas também pelo ponto de vista cultural. Eu acredito na Bíblia como um livro inspirado, não sou uma fanática religiosa, a leio casualmente, mas valorizo-a muito pela sabedoria e exemplos, tanto os positivos quanto os negativos, e concordo com você, há eventos muito dramáticos ali descritos que nada mais são do que um retrato da raça humana.
Valorosa a sua dica!
Um beijo
Adri

A. Marcos disse...

Finalmente as "Graphic Novels". Eu devo comprar mais esta, vc já a leu?

Bruno Dezinho disse...

Fiquei curioso.

Tathiana disse...

"Crumb não acredita que a Bíblia seja “a palavra de Deus”, assim como eu, a Bíblia é a palavra dos homens que falam sobre Deus."
Concordo plenamente.
BJs.

'Lara Mello disse...

Acho que se talvez vc ler meu blog todo vai entender.. Sorte!