sexta-feira, 5 de novembro de 2010

O livro que vou esquecer

UM GOLPE DE SORTE, Elmore Leonard


Vocês devem estar pensando: lá vem ela com mais um livro que ninguém leu! E é verdade, mas vocês conhecem esse autor bem mais que imaginam, muitos dos livros dele foram adaptados para o cinema e ele é um dos autores queridinho do Quentin Tarantino. Esse ano a Fox esta produzindo uma série baseada em um dos seus romances. Eu sei, eu sei ... vocês não leem crédito e eu leio.  Este livro conta a história de um agiota de Miami que após algumas confusões vai para em Los Angeles, lá começa a conhecer a indústria de cinema através de um produtor de filmes B e chega à conclusão que não é muito diferente do que ele faz, assim se torna um produtor. Elmore traça assim um perfil hilário e cruel dos bastidores de Hollywood, uma das maiores indústrias culturais do planeta. Tudo bem! Muitas vezes não tão cultural.
Escolhi esquecer esse livro na próxima segunda-feira, só não decidi a onde. Ela ficou louca? Não. A Luma do blog  http://luzdeluma.blogspot.com/  propôs esse movimento, que começou na Europa e eu topei, vários outros blogs estão divulgando a ideia, desculpas a todos que não citei.  Funcionará assim: separarem um bom livro e no dia 08/11, simplesmente, o esqueçam em algum lugar público. Ônibus, metrô, banco de praça, qualquer lugar vale. Dentro do livro deve conter um bilhete informando que aquele livro foi esquecido naquele lugar justamente para que alguém o encontrasse e lesse. A única regra: passar o livro adiante, ou seja, após lê-lo fazer o mesmo, esquecê-lo em um lugar público e assim dar a oportunidade de que outra pessoa leia.
Escolhi esse livro, porque o autor é pouco conhecido como literato apesar de ser extremamente respeitado nos EUA, ele tem sido elogiado por escritores como Saul Bellow, Martim Amis, Stephen King entre outros  e comparado com Raymond Chandler. Este livro foi adaptado para o cinema em 1995, recebendo no Brasil o título O Nome do Jogo (Get Shorty), com John Travolta, Gene Hackman, Rene Russo e Danny deVito. Assim espero que quem encontrar se lembre que conhece a história, o filme já passou diversas vezes na TV e se sinta compelido a conhecer outros livros dele. Ilusão? Talvez, mas a vida é feita de algumas ilusões.
Para quem topar a brincadeira, ela acontece no próximo dia 8/11, quem quiser divulgar a ideia estejam à vontade, se quiserem ir um pouco mais longe fotografem o livro esquecido, façam um post comentando como foi. Ou simplesmente esqueçam o livro.
Os livros são pequenos pedaços do incomensurável. Stephan Zweig.

SOBRE O AUTOR

Elmore Leonard (1925 - )  Escreveu mais de 35 romances, muitos deles adaptados para o cinema. Um Golpe de Sorte (Get Shorty) foi publicado a primeira vez em 1990.

16 comentários:

Ivan disse...

Eu esqueci um livro do Ferrez no carro de um amigo que me deu carona. Ele trocou o livro por duas latas de cerveja... Se a corrente das cervejas continuar, álcool tbém é literatura.

Tata disse...

Que idéia genial. adorei

Rogério Pereira disse...

Excelente ideia de promover a leitura. Tem os riscos que o Ivan alertou, mas vale a pena!

Beijo

Pandora disse...

Já esqueci diversos livros por ai... Vou tentar entrar nessa também, o dificil é escolher um livro para ser esquecido!!!

LUFE disse...

Jussara,

Foi bom você lembrar desse projeto. Eu já o conhecia a bastante tempo. Se não me engano, tem um projeto onde a pessoa coloca um e mail para quem achar entrar em contato. Toda vez que o livro é "esquecido" isto é contabilizado e eles acompanham por onde o livro anda. É bem interessante. Não sei de onde é isso!.
Aqui tambem em BH já houve uma iniciativa dessas, a algum tempo atras, onde milhares de livros foram esquecdos.
Isso sempre é muito bom. Os livros circulam e isso atinge a todas as camadas da população. Tem uma outra iniciativa que é "esquecer" um livro no metrô.Tambem não me lembro onde.
Vou "esquecer" um dia 8. Estou nessa.

bjo

Guará Matos disse...

Vamos com essa iniciativa "lembrar" algúem para leitura.

Bj.

Adelaide disse...

Menina essa é uma ótima idéia, como falou o Guará, lembraremos alguém de ler... Ah! adorei saber que sua avó tem o mesmo nome que o meu, ele me foi dado em homenagem a minha bisavó paterna (eu não a conheci, infelizmente)...se nome definir personalidade acredito que tua avó deva ser alguém de traços fortes e muito decidida....rsrs.
Grande abraço

so sad disse...

...interessante!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

isso é plantar cultura! é como deixar uma semente de cultura em um grande vaso, que alguém vai colher a boa semente da leitura.
demais!
esse livro me parece muito bom. sorte de quem o encontrar.
muito generoso de sua parte dividir sua cultura, em vez de deixar pegando poeira na estante.

livros e cultura sempre, transformação interior que resulta em um mundo melhor.
bom fim de semana

Glória Maria Vieira disse...

Bacana por demais essa brincadeira, viu Jussara?! Agora eu confesso que eu sou apegada às minhas coisas. AUSHUAHSUHAUHSUH Esquecer qualquer coisa (livro mesmo), é uma tormenta pra mim. AUHSUAHSUAHUSHSUHUA Se eu tivesse dois livros iguais, aí até pensaria, mas... UAHUSHAHSUHUUSHSSA Bom! Sei que adorei a análise. Eu, apesar de gostar de filmes, assisti a tão poucos. :~

Beijo

P.S.: Que maravilhoso poder ver meu blog no seu blogroll. Vou por o seu no meu tbm se me permite, viu?!

Macá disse...

Ju
Eu também vou participar e vou esquecer o meu lá em....... ah! depois eu conto como foi a viagem. Até já separei, só não fotografei. Mas vou fazer isso ainda hoje pra poder postar.
beijos

Luma Rosa disse...

Estive ontem aqui, rapidamente porque era altas horas!! :) Hoje com mais calma pude apreciar a sua postagem. Gosto muito de Elmore, mas será que ela é desconhecido aqui no Brasil? Não me atinei a isto, porque dificilmente sigo a lista de best sellers. O último livro que li dele foi "Dez regras de escrita".
Obrigada por aderir ao movimento e por divulgar!!
Bom fim de semana!

LUFE disse...

Não sei como você recebe este tipo de homenagem (alguns gostam outros não), mas eu te escolhi para receber o selo do “Premio Dardos” que é o reconhecimento aos ideais que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais etc, que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, e suas palavras.
Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar o carinho e reconhecimento ao seu trabalho.

Passa lá no Buteco pra pegar o seu.

Um grande beijo.

Mayra Di Manno disse...

Ola Jussara,
Vim conhecer seu blog!
Achei esse projeto do livro sensacional, de fato eu não conhecia.
Parabéns pelo espaço, ficarei por aqui!
Um beijo,

Luma Rosa disse...

Jussara, estou confeccionando uma listinha dos livros libertados e estou adicionando o seu link. Beijus,

Suzana Martins disse...

Geeente, eu quero "encontrar" esse livro!! Fiquei agora curiosa para ler essa história!! rsrs....

Adoorei!!!

Beijooos