quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Vivo no mundo da lua

FLICTS, Ziraldo Alves Pinto


"Não tinha a força do Vermelho
não tinha a imensidão do Amarelo
nem a paz que tem o Azul
Era apenas o frágil e feio e aflito Flicts"
Quem nunca se sentiu sem um lugar no mundo, sem um amigo e sem ninguém que te entendesse?  Quem nunca  quis sumir desse mundo? Quem nunca quis  ir o mais longe possível para se achar?  Se você respondeu: Sim!  a pelo menos uma das perguntas  você já foi Flicts.  Eu com certeza  várias vezes me percebi Flicts, onde é o meu lugar? Onde  me encaixo? Ninguém me quer? Porque todas as caixas estão fechadas e não há um lugarzinho para mim? Aí que aflição!
Este livro me marcou de muitas maneiras, primeiro a história, que me atingiu a alma, numa época em que eu era totalmente igual a ele. Sou de uma geração que começou a trabalhar muito cedo, recebi meu primeiro ordenado aos 16 anos e fui direto a uma livraria comprar este livro. Desde então, quando bate a insegurança de qual é o meu lugar no mundo, volto a ele. Por fim, cheguei à conclusão que eu queria ser Flicts, morar no mundo da lua e refletir todas as cores, sumir de vez em quando, me mostrar aos pouquinhos e ser plena. Fazer os outros felizes sem que eles nem mesmo percebam, ser prata ou ouro conforme as estações e brincar de esconder entre as nuvens. O melhor tudo, eu descobri que não estou sozinha, existem muitos Flicts por aí. Eles estão por toda parte, basta a gente abrir nossa caixinha de lápis e fazer com que eles entrem, eles são tímidos e quietos, mas depois...  Mais uma coisa eles estão sempre lá, como a lua.
Tenho muito orgulho deste livro, como volume, é a segunda edição, de capa dura e tem a assinatura do Neil Armstrong afirmando categoricamente que a lua é Flicts, como ele foi o primeiro homem na lua, eu tenho que acreditar nele.
Flicts do mundo apareçam!
"Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente" Shakespeare...

SOBRE O AUTOR
Ziraldo (1932 -   ) – jornalista, escritor, desenhista, chargista e mineiro. Publicou Flicts em 1969, seu primeiro livro infantil.

23 comentários:

Fernanda de Francisco disse...

Considero este livro um dos mais emocionantes do Ziraldo, e olha que chorei no "Menino Maluquinho" - quando ele cresceu, no "Juvenal" quando a calça impedia ele de olhar o mundo e no livro que fala do avô (nõ me lembro o nome)
Mas nada no mundo se parece com o frágil, feio e aflito Flicts.

Fernanda

Pandora disse...

Ai... como esse livro é lindoooooooo!!! Emocionante, ele faz parte de momentos preciosos de minha adolescencia, lembro que eu e minhas amigas, ou minhas amigas e eu, costumava-mos ler em conjunto essa história na biblioteca quando tinha aula vaga!!! É uma pérola!!!! Todas nos sentia-mos assim, meio Flicts... Eu ainda me sinto Flicts todos os dias... e vc escreveu lindamente sobre o livro!!!

Irene Moreira disse...

Deve sefr muito interessante e ainbda de Ziraldo nos levará a grandes emoções e muito colorido.

Beijos

Anônimo disse...

Lindo Balão Azul
Guilherme Arantes

Eu vivo sempre no mundo da lua
Porque sou um cientista
O meu papo é futurista,
É lunatico.

Eu vivo sempre no mundo da lua
Tenho alma de artista
Sou um gênio sonhador
E romântico

Eu vivo sempre no mundo da lua
Porque sou aventureiro
Desde o meu primeiro passo
Pro infinito

Eu vivo sempre no mundo da lua
Porque sou inteligente e
Se você quer vir com a gente
Venha que será um barato

Pegar carona nessa cauda de cometa
Ver a Via-Lactea, estrada tão bonita
Brincar de esconde-esconde numa nebulosa
Voltar para casa nosso lindo Balão azul

Luciano A.Santos disse...

Este livro também me marcou, e me lembro, até hoje, do final redentor, que é como uma recompensa por tudo o que foi vivido, e sofrido. A Lua é Flictz! Eu sou Flictz!

Excelente post, grande abraço.

Cintia Branco disse...

Jussara

Nunca li nada do Ziraldo, mas agora lendo o seu texto me identifiquei bastante, quantas vezes não me senti assim...
Beijos

Renata C., UMA ESPOSA EXPATRIADA disse...

Caramba! Flicts! Li esselivro tb quando menina! Adorei, até pq já gostava muito do Ziraldo! E imediatamente vc me fez pensar que seria um otimo tema (que eu estava procurando) para um PUPPET SHOW para as minhas crianças! Uau! Obrigada pela lembrança!

Tathiana disse...

Ó eu aqui. Flicts também. Me interessei pelo livro. Aliás, me interesso por livros de modo geral. Só queria ter um pouquinho mais de tempo pra ler todos (terei quando tiver folgas novamente, Deus é pai!). Bom, vou colocar na minha listinha pra comprar.
Beijinhos.

Palavras Vagabundas disse...

Amigos
Anônimo, amei a música pois quanto mais velha fico mais criança me torno.

Pandora e Luciano acho que sempre seremos Flicts

Renata, adoro seu blog espero que as crianças curtam.

Irene, Cintia e Thatiana corram para uma livraria, Flicts é tudo.

Beijos
Jussara

LUFE disse...

Jussara

Que texto gostoso...
Quem nunca foi Flicts navida?
Quem nunca penetrou no mundo dos sonhos?
Quem nunca se sentiu sozinho na multidão?

bjo

Macá disse...

JU
Eu sei que já fui Flicts, e ainda sou de vez em quando, mesmo não tendo lido o livro.
um beijo

Libriana Voadora disse...

Amo Shakespeare!!! São fã de Shakespeare!! Fiz minha monografia sobre ele, hehehe! Já do Ziraldo não gosto muito. Mas lembro de trabalhar muito com ele no colégio, e já tinha ouvido falar de Flicts, hehehe! Bjs

Julio disse...

Ok, somos todos um pouco Flicts. Mas vou te dizer uma coisa; muitas vezes quando ficamos meio deslocados, sem saber qual nosso lugar no mundo, podem ter certeza: a culpa é do mundo.

Misturação - Ana Karla disse...

Bom dia Jussara!!!
Percebo que muitas pessoas são ou estão Flicts.
Acho que todo mundo é ou já foi, mesmo que por alguns momentos.
Esse termo para mim é novo.
Gostei muito da dica, estimulou minha curiosidada.
O blog é maravilhoso e estarei aqui sempre para apreciá-lo.
Obrigada por tua presença no Misturação, achei demais.rs

Xeros

Silenciosamente ouvindo... disse...

Pois é minha amiga Flicts...
Há tanta coisa que nos interroga...
Há tanto que nunca sabemos...
A vida é uma permanente aprendizagem.
Desejo-lhe um óptimo fim de semana.
Bj./Irene

Sonia H disse...

Olá, Jussara,
Obrigada pela visita ao meu blog. Vim conhecer o seu e encontrei este texto delicioso sobre Flicts! Este também é um livro que muito me marcou. Eu o li quando já adulta, acho que aos 20 e poucos anos. E quando o li, pensei: sou um Flicts. Ainda me sinto Flicts de vez em quando.
Eu amo Literatura Infantil e Juvenil.
Tudo de bom,

Anne disse...

Tenho me sentido assim... Não conheço o livro, mas vou dar uma pesquisada, parece bom.
Vim aqui pra te conhecer e também pra agradecer pela força, de verdade. Vc me disse que um dia lá largou tudo pra correr atrás de algo que pra vc era importante, e não se arrependeu. Eu sei que não vou me arrepender também. Edu precisa de mim, eu preciso dele. Então é isso que deve ser felito, só preciso resolver como.
Mas Deus estará me guiando, sei disso.
Beijos, obrigada mais uma vez...

Li de Oliveira disse...

Fiz uma prova do livro sobre o "Flicts" e desde então tb fiquei fã incondicional desta história. Todos nós somos em um momento ou outro Flicts... Ziraldo com certeza foi parte presente em minha infancia! E vir aqui me deu uma saudade... obrigada por me conceder esse sentimento bom! Beijos.

Mariana Dias disse...

Nossa, nunca ouvi falar desse livro! Acho que todo mundo é uma pouco Flicts algum dia, né? Isso é natural, se questionar, faz parte...Adorei seu blog!

Palavras Vagabundas disse...

LUFE és mais um Flicts?

MACA ótima sugestão para o Natal!

JULIO te amo irmão!

LIBRIANA volte sempre.

ANA xeros muitos.

IRENE bom te ver por aqui!

SONIA Bem vinda!

ANNE força, você sabe porque.

LI beijos sempre esperamos você por aqui.

MARIANA tenho certeza ainda vamos nos conhecer melhor!

Abraços carinhosos a todos
Jussara

Renata C., UMA ESPOSA EXPATRIADA disse...

Puxa... eu já tinha te agradecido a dica! Por que será quue não entrou? snif snif... problemas da web...
Bjka e obrigada pelo link, mais uma vez!

Daniel Brazil disse...

O mais belo poema visual que já li. Que me desculpem os concretistas...

Luana disse...

Conheco o livro desde sempre... foi o primeiro livro que eu li... Devia ter uns 5 ou 6 anos, sei la... Depois desse vieram muitos, e muitos outros...

Na época eu fiquei com pena do Flicts (a gente nunca acha que eh Flicts nessa idade)... Mas depois de alguns anos percebi exatamente o que escreve no texto.. Todos nos temos nossos dias (meses, anos?) Flicts...

Alias, eu adoro ser Flicts! =)

beijos