domingo, 19 de setembro de 2010

Ser menino

AS AVENTURAS DE TOM SAWYER, Mark Twain


Eu já quis ser menino! Sonhava todo dia, quero ser menino! Cresci e cresci... e hoje sei, que eu queria mesmo era ser o Tom Sawyer. Eu devo ter lido As aventuras de Tom Sawyer mais de 10 vezes entre os 10 e os 12 anos, aos 12 eu queria pintar a unha e passar batom. Até hoje visualizo o livro na estante da minha casa, ele fazia parte de uma coleção de capa dura e era cinza, provavelmente na tradução de Monteiro Lobato, velho conhecido, mas não tem graça ser o Pedrinho do Sítio do Picapau só tem graça ser a Emília.
Tom, é órfão, vive com Tia Polly e um irmão prá lá de chato, como todo irmão quando  a gente tem 10 anos.  É  amigo do pior garoto da cidade, o Huck e detesta a escola, aliás só vai à escola para ver a  namorada! Pesca no Mississipi, foge de noite para brincar no cemitério, foge de casa com os amigos (Huck e um menino negro, Joe)  vai para uma ilha no meio do rio para brincar de pirata, por três dias! Onde aproveitam para beber e fumar! Tia Polly bem que tenta, obriga ele ir à igreja, ouvir passagens da Bíblia, a trabalhar, mas o malandro sempre dá um jeito de escapar. O capítulo “A Gloriosa Caiação” é um primor de malandragem , até hoje eu e minha irmã Jurema não podemos relembrar esse capítulo sem dar boas risadas. E no fim do livro ele ainda consegue se perder com a namorada dentro de uma gruta um tempão, onde descobre um assassino procurado e se tornar o herói da cidade!
Quem quer coisa melhor aos 10 anos! Eu não queria.
Tenho as melhores lembranças de Tom, provavelmente o primeiro personagem masculino de literatura da qual fui completamente apaixonada. Já encontrei gente que disse não gostar do livro, confesso que fiquei totalmente horrorizada, não gostar de Tom Sawyer!!!! Como assim??? Mas... paixão não se explica.

Se estiver zangado, conte até cem; se estiver mesmo muito zangado, blasfeme.Mark Twain

SOBRE O AUTOR:
Mark Twain (1835-1910)- pseudônimo de Samuel Langhorne Clemens, considerado o pai da literatura americana moderna. As Aventuras de Tom Sawyer foi publicado pela primeira vez em 1876.

6 comentários:

Macá disse...

JU
Eu não li na minha época; só vim conhecer Tom Sawyer através do Ivan.
Ah! Será que eu teria me apaixonado também?
um beijo

Julio disse...

Oi Ju. Eu também gosto do Tom Sawyer. Principalmente de um capítulo em que ele perde uma colher e faz uma confusão com a contagem dos talheres até que tia Polly desista de contar para saber quantas colheres tem, lembra? Mas.....(sempre tem um mas), meu grande herói da infância sempre foi o Huck. Pra quem gostar de Tom Sawyer, as aventuras de Huckleberry Finn são ainda maiores e melhores... eu recomendo. Quer comentar?

Anônimo disse...

Julio,
deixei o Huck para depois, a gente só se apaixona por ele lá pelos 16. As colheres são de prata e no fim ele fica com uma para vender. Todo mundo tem sua passagem predileta.
bjs
Jussara

Daniel Brazil disse...

Tom Sawyer é apaixonante (embora eu prefira a Becky, na caverna).
O Huck me revelou um novo mundo, mais realista, mais cruel, mais fascinante. Mas depois de conhecer muitas cavernas, já adulto, sempre me recordei da cena do bandido comendo tocos de vela pra sobreviver. Sempre me lembrei disso!

Anônimo disse...

Adorei Tom.

Mas para falar a verdade, nesse estilo de literatura o que mais gostei foi "Capitães de Areia" de Jorge Amado.

LUFE disse...

Eu também queria ser o Hucklebery Finn, tanto que ainda guardo seu nome...
Mark Twain foi um dos autores que alimentaram e deram vida aos meus sonhos de infancia...
Ele, Andersem, Grim, por onde andam?

bjo